Seguidores

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Descarte de resíduos: Sindirepa-MA promove Seminário da Indústria de Reparação Automotiva



O Sindicato da Indústria Reparadora de Veículos e Acessórios do Estado do Maranhão (Sindirepa-MA), entidade filiada à Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), promove nesta quinta-feira (19/05), o “II Seminário da Indústria de Reparação Automotiva - Licenciamento Ambiental, Padronização e Adequação”. O evento tem início às 18h30, no Auditório Alberto Abdalla, sede da Fiema (Retorno da Cohama), e tem como tema principal a gestão e o descarte correto dos resíduos oriundos da indústria automotiva no Maranhão. As inscrições são gratuitas.

Fiema capacita empresários, profissionais e interessados em negócios com a China



O Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema) realiza no próximo dia 9 de junho, a capacitação “Como Fazer Negócios com a China?”, com o consultor Rodrigo Abu-Jamra Côrrea. É voltada para empresários, profissionais de importadoras, estudantes de comércio exterior e relações internacionais, e interessados em começar ou melhorar negócios com a China. O investimento de R$ 200 e as inscrições já podem ser feitas, no site www.fiema.org.br. De acordo com dados do Ministério das Relações Exteriores, a China é, desde 2009, o principal parceiro comercial do Brasil, e vem-se constituindo numa das principais fontes de investimentos do país.

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Frigorífico alcança 14 municípios entre o Baixo Parnaíba e o Vale do Itapecuru



Após três anos e investimentos da ordem de R$ 4,6 milhões de reais, o Frigorífico G-Boi, no município de São Bernardo (a 375 quilômetros de São Luís) recebe, nesta sexta-feira, 13, uma comitiva formada por parceiros e representantes do governo do estado.

Eles realizam visita técnica para conhecer as instalações, com o objetivo de integrá-lo ao Programa de Matadouros Regionais do Estado do Maranhão. O projeto tem apoio do Sebrae-MA, com capacidade de abater 400 animais/dia. A comercialização vai acontecer de forma regionalizada, junto a 14 municípios, na faixa entre o Baixo Parnaíba e o Vale do Itapecuru.

Fiema prestigia evento de investimentos da Cemar


Benedito Bezerra Mendes, empresário do segmento de cerâmica no Maranhão e vice-presidente da FIEMA; José Jorge Leite Soares, diretor de relações institucionais da Cemar, Sérvio Túlio, vice-presidente de Operação da Cemar, José Ribamar Barbosa Belo, vice-presidente da FIEMA e Luiz Carlos Cardoso, assessor de imprensa da Cemar.

A Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema) esteve presente na solenidade de investimentos da Companhia Energética do Maranhão (Cemar), nesta quarta-feira (12), na Casa da Indústria Albano Franco.

O vice-presidente de Operação da companhia, Sérvio Túlio, anunciou o investimento de mais de R$ 700 milhões de reais para ampliação, fortalecimento e modernização do Sistema Elétrico do Estado até o final de 2016.

Para José Ribamar Barbosa Belo, vice-presidente da Fiema, o investimento da Cemar é de fundamental importância para o desenvolvimento da indústria e, ainda é um dos temas mais atuais do Conselho Temático de Infraestrutura da Federação, onde são tratados assuntos que impactam no desenvolvimento de nossa região.

“Estamos contentes que uma empresa maranhense possa investir no desenvolvimento do nosso estado e consequentemente de nossas indústrias, que necessitam de energia elétrica para realizar suas atividades.”, declarou José Ribamar Barbosa Belo, que estava representando o presidente da Federação, Edilson Baldez das Neves.

A Cemar, além de ser parceira do Sistema Fiema (Sesi, Senai, IEL e Federação), é uma das empresas mantenedoras do PDF – Programa de Desenvolvimento de Fornecedores, gerido pela Fiema, que atua preparando empresas locais para melhorarem sua gestão e se tornarem mais competitivas. A Companhia atualmente preside o Conselho Gestor do PDF.

Prestigiaram o evento: Dorgival Pereira, relações institucionais da Vale e membro do Conselho Gestor do PDF; Celso Gonçalo, presidente do Conselho Temático de Micro e Pequenas Empresas e Conselheiro do SENAI; Benedito Bezerra Mendes, empresário do segmento de cerâmica no Maranhão e vice-presidente da FIEMA; Albertino Leal, superintendente da FIEMA e empresários que fazem parte do PDF.

Microcefalia: MPF, órgãos públicos e sociedade civil discutem políticas públicas em São Luís



O Ministério Público Federal no Maranhão (MPF/MA), por meio da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão (PRDC), reuniu-se, na quarta-feira (11), com representantes de órgãos públicos e o grupo Macro Amor, que une pais de bebês com microcefalia, com o objetivo de discutir e acompanhar os trabalhos de mobilização do Maranhão e do município de São Luís, na articulação com o Plano Nacional de Enfrentamento à Microcefalia.

A reunião aconteceu no auditório da Procuradoria da República no Maranhão, e debateu sobre as deficiências das políticas públicas de atendimento às crianças com microcefalia no estado, principalmente problemas referentes à reabilitação, assistência e previdência social.

Dificuldades
Representantes do grupo Macro Amor relataram os principais problemas enfrentados na busca pelo tratamento. Destacaram a inexistência de um protocolo uniforme nos locais de busca de atendimento, o que gera desinformação e erros graves no tratamento das crianças.

E ainda, a ausência da vacina pentavalente-acelular na rede pública, indispensável para crianças com microcefalia, por apresentar menos reações adversas. Segundo o Hospital Universitário, o Ministério da Saúde não estaria fornecendo a vacina por problemas com a matéria-prima para a produção.

Outros pontos importantes destacados pelos pais foram a falta de equipamentos de reabilitação para crianças, a escassez de profissionais e a ausência de auxilio para os custos demandados para o tratamento, principalmente com deslocamentos e, no caso de crianças oriundas do interior do Estado, a estada na capital.

Ação
Após o relato do grupo, os representantes dos órgãos públicos fizeram suas considerações, reconheceram as dificuldades e se comprometeram a buscar soluções para o atendimento das necessidades dos pacientes. Entre as adequações propostas, estão: a possibilidade de fazer um fluxo único de marcação de consultas e exames entre estado e município; gerar um canal com informações precisas sobre questões de atendimento às crianças com microcefalia e, ainda, o MPF/MA, o Ministério Público e a Defensoria Pública da União discutirão a elaboração de uma recomendação conjunta para o estado, com a finalidade de que seja instituída pensão especial para essas crianças, uma vez que os pais não recebem nenhum tipo de auxílio do estado.

(Com informações da Procuradoria da República no MA)